Brasil · Planejando a Próxima

Expedição (Excursão) Amazônica

“Tudo começa com o sonho, que é a face visível do desejo de Deus. Possuído pelo sonho, o homem trabalha. E do trabalho a obra nasce. Todas as obras nascem do sonho. Primeiro o sonho do jardineiro. Depois o jardim. Primeiro o sonho do grafiteiro. Depois o grafite. Primeiro o sonho do padeiro. Depois o pão. A obra pronta é fascinante. Ela faz parar o pensamento. Mas, passado o momento de encantamento, a inteligência se impõe. Ela deseja entender. Quis então sonhar o sonho do qual o Aprendiz nasceu.”

Rubem Alves me inspira a sonhar com viagens e mais viagens. Com a possibilidade de ver o mundo, outras terras, pessoas que vivem e pensam de forma diferente de mim, outras culturas… Tudo através dos meus próprios olhos, com a minha percepção. “Todas as obras nascem do sonho”…

Esta viagem sobre a qual tenho sonhado no último mês, já está comigo a um bocado de tempo… Alter do Chão, distrito de Santarém, no Estado do Pará, Região Norte do Brasil.

alter-do-chao-beach

Mas como boa “wanderlust” que sou, não sonho um destino de viagem de cada vez. Eles vêm de penca! E haja tempo e grana para caberem todos eles. Então, o sonho de conhecer o “O Caribe da Amazônia” foi sendo adiado, até que…

Incrível como as coisas acontecem comigo (óbvio que não é só comigo, dããã)… Ou sou eu que tenho a mania de achar que tudo é Conspiração do Universo. Mas enfim, deixando de lado as indagações filosóficas, reencontrei o sonho de ir conhecer Alter do Chão depois de um recital de música regional do Amazonas, quando um dos músicos da Bandinha foi apresentado como sendo de lá, de Alter do Chão. Foi o que bastou para reacender meu desejo de partir para o Norte do país.

Confesso que logo depois do meu retorno do Caminho de Santiago e do giro por algumas cidades da Espanha e Portugal, viagem narrada de forma inicial (um preâmbulo) no post O Caminho de retorno ou O retorno do Caminho…, eu, óbvio, já estava pensando em viajar novamente. A questão era, “para onde?” diante de tantos destinos possíveis, interessantes e encantadores no Globo, com os quais me deparo diariamente em fartas e instigantes imagens nas redes sociais, blogs e sites da internet.

Então, pimba!! Chegou a vez de Alter do Chão. Inicialmente a ideia era conhecer Alter, mas rapidinho se expandiu para um tour amazônico, que incluirá também Belém do Pará, Ilha do Marajó e Manaus. Certo, né. Para valer o deslocamento desde o Sul, e considerando a proximidade de Alter com outros locais tão interessantes, há que se aproveitar.

alter-do-chao-rio-tapajos

Compartilhei a ideia da viagem para Alter do Chão com Luciano, meu namorado, que topou de pronto, querido. Veio a pergunta? Vamos somente os dois ou levamos a criançada (leia-se, mais quatro crianças)? Já saí considerando que as crianças iriam adorar a experiência amazônica e eu também acho que acrescentará muito ao currículo de conhecimentos delas sobre nosso lindo e imenso Brasil. E eu não viajei com elas esse ano ainda… Rapidinho fechamos: criançada junto. Bagunça, confusão do tamanho da Amazônia.

Contei para Marla, cunhada do Lu, sobre nossos planos de viagem. E rapidinho arrumamos mais três companheiros de aventura: Marla, Luis e Jasmin, sobrinha da Marla e filha da querida amiga Melina. As minhas meninas adoraram a ideia de contar com mais uma parceirinha de brincadeiras e aventuras para desbravar o Norte do país.

Então desde início de agosto estamos nós, os adultos, empenhados na montagem de nosso roteiro, definindo o melhor período possível, de forma a adequar as férias escolares das crianças e a viabilidade de nossas férias (afastamento do trabalho dos quatro adultos), pesquisando preços de passagens aéreas, opções de hospedagens, logística dos deslocamento, passeios…

Digo de antemão que dá um certo trabalho organizar os detalhes de uma trip para essa galera toda. Mas a promessa de diversão, a possibilidade de conhecermos todos juntos uma região nova para nós, é animadora. É verdade que a Marla e o Luís já conhecem alguns pontos de nosso roteiro, pois moraram um período no Norte do país. Mas assim, de turma, com a família, será sob uma nova perspectiva, penso eu.

Considere-se que partiremos de três pontos diferentes do Brasil e chegaremos em Belém do Pará em voos e horários distintos. Também o retorno, muito possivelmente, será para destinos diversos.

Mas querem saber mesmo: adoro montar roteiros de viagem. Acho o maior barato!!

Este é o roteiro previsto, ainda passível de algumas alterações:

08/12/17 – Chegada da turma em Belém do Pará – diferentes voos e horários

foto-pa01

09/12/17 – Deslocamento de barco para a Ilha do Marajó às 8:00 – Permanência na Pousada em Soure

Búfalos

10/12/17 – Retorno de Soure de barco às 14:00 – Permanência em Belém do Pará

11/12/17 – Belém do Pará

12/12/17 –  Voo para Santarém às 12:30 – Deslocamento para Alter do Chão – Check in na Pousada dos Tapajós até 16/12/17

flona

16/12/17 – Deslocamento para Santarém – Voo para Manaus – Permanência em Manaus até 20/12/17

manaus-teatro-amazonas

 

20/12/17 – Voos de retorno

Alguns passeios que pretendemos fazer (aceitam-se sugestões…), considerando-se que haverá quatro crianças no nosso grupo:

Em Belém do Pará:

  • Mercado Ver-o-Peso
  • Estação das Docas – Cervejaria Amazon Beer, Restaurante Lá em Casa, Sorveteria Cairu

images Belém

  • Passeio de barco pelo rio Guajará para curtir o por do sol e as luzes da cidade à partir do rio

barco guajará

  • Complexo Feliz Lusitânia – Forte do Presépio e a Casa das 11 Janelas
  • Mangal das Garças – Restaurante Manjar das Garças

mangal

  • Theatro da Paz
  • Dona Onete – tentar ver uma apresentação dela, se estiver na cidade

Na Ilha de Marajó:

  • Praia do Pesqueiro ou Praia da Barra Velha
  • Fazenda São Jerônimo ou Bom Jesus

fazenda-sao-jeronimo

  • Restaurante Delícias da Nalva – em Soure
  • Ver um ensaio do grupo local de carimbó, o Cruzeirinho
  • Tacacá da Tia Raimunda

Em Alter do Chão:

  • Visitar a Flona – Floresta Nacional do Tapajós
  • Passeio de barco pelo rio Tapajós, conhecendo praias e lagoas

alter_entrada_7

  • Ilha do Amor

Manaus:

  • Passeio pelo rio Amazonas, incluindo nadar com os botos, conhecer uma aldeia indígena, os igarapés, as vitória-régias, e o encontro das águas dos rio Negro e Solimões

vitória

  • Teatro Amazonas
  • Mercado Municipal Adoplho Lisboa
  • Museu da Amazônia e Jardim Botânico de Manaus
  • Praia de Ponta Negra
  • Sorveteria Glacial, no Largo de São Sebastião

Meeee…Vai ser um milagre a gente conseguir fazer todos os passeios listados, ver todos os locais, arrastando a criançada. Energia a gente tem de sobra. Ainda mais ingerindo todos aqueles sucos, bebidas e comidinhas típicas do Norte.

Me pule dezembro de uma vez!!! Amazônia, lá vamos nós!

Anúncios

4 comentários em “Expedição (Excursão) Amazônica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s