Dentro da Casinha · Livros

Não há tempo a perder – Amyr Klink – Em depoimento à Isa Pessoa

“Não existem planos perfeitos nem viagem perfeita. Mas há um momento em que você precisa partir. Sou obstinado, meticuloso e posso adiar a partida muitas vezes se ainda não considerar o projeto suficientemente seguro. Isso já aconteceu muitas vezes. Mas há quem permaneça viajando no sonho. E nunca parte para colocá-lo em prática. É muito triste, dar-se conta dos sonhos que encalharam, dos barcos que nunca saíram do quintal. Os planos reduzem os riscos, mas não podem assegurar que tudo vai dar certo na viagem”. Amyr Klink

Li outros dois livros escritos por Amyr e que compõe minha biblioteca particular (os comento nesta aba do blog), “Cem dias entre céu e mar” e “Paratii” os quais gostei muito. Fiquei admirada pelos feitos do velejador, como a travessia a remo entre a África e o Brasil, sozinho, e a circum-navegação polar pela menor e mais difícil rota marítima do mundo. Mas o que mais chamou minha atenção foi seu espírito resiliente, sua determinação, inteligência e coragem.

Em “Não há tempo a perder”, o maior navegador do Atlântico Sul evoca sua experiência de vida, lembrando de momentos difíceis que precisou enfrentar ou driblar, para realizar seus planos. Passando pela sua infância em Paraty, percorrendo a adolescência e revelando as vitórias e erros que já cometeu, Amyr garante que a pressão pode ser um estímulo para sobrevivermos.

Amyr fala sobre a importância da resiliência, uma qualidade pouco valorizada entre nós, a necessidade de ter um planejamento, trabalhar duro e, acima de tudo, agir, ter atitude contra a burocracia, a inércia, a falta de recursos, a dúvida, o cansaço ou mesmo o desconhecimento técnico. É uma obra sobre a escassez, o medo e a nossa misteriosa capacidade de realizar nossos sonhos, fazendo o máximo com o mínimo.

Para Amyr, uma hora perdida é uma hora perdida. O livro é o depoimento de um homem que planeja. E faz. Meticuloso, sem traço de arrogância, admite que sente medo, muito medo – e por isso desenha minunciosamente cada viagem, quantifica os problemas, busca soluções simples e inovadoras. Amyr gosta de desafios logísticos mas sabe que nenhum planejamento é perfeito, e pior que naufragar pode ser nunca seguir em frente. É preciso finalizar e partir.

Adorei a leitura e recomendo, mesmo que você não seja um viajante aventureiro. É pra vida.

Editora Tordesilhas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s