Brasil

Mosqueiro: praia de rio com visual (e ondas!) de mar – Belém/PA – Brasil

No primeiro final de semana em Belém, eu só queria sair da metrópole. Nós vivemos uma semana exaustiva em busca de imóvel para alugar, um canto na capital paraense para chamar de nosso (narrei sobre nossa chegada na cidade no post link aqui Belém/PA: meu novo endereço! ).

Quando afinal conseguimos, na sexta-feira, eu disse para o Lu: “vamos sair, vamos para junto da natureza, descansar, relaxar”.

Quanto ao destino, fizemos o que grande parte dos moradores de Belém faz para aplacar o calor e pegar uma praia: partiu Ilha do Mosqueiro!


Mosqueiro é repleto de praias convidativas a um bom dia de descanso e muito refresco, formando um delicioso balneário para os moradores de Belém. Não estamos, entretanto, falando de praias à beira-mar, mas sim de muita água doce à beira da Baía de Marajó. É uma boa pedida para quem quer sair do calor da cidade e ter uma folguinha com clima de praia, mesmo longe do litoral.

Na Ilha do Mosqueiro, há mais de vinte praias entre faixas de areia à beira-rio e igarapés.

Chegamos na Praia de Marahu por volta das 13 horas, com a fome apertando. Marahu tem visual mais rústico e cercado por verde. Ideal para quem prefere menos infraestrutura. Ainda que haja diversos quiosques, o bom mesmo por lá é se sentar à sombra de uma árvore e relaxar. Nós escolhemos uma barraca de praia onde soprava uma brisa fresquinha, com aquela vista incrível do rio, e pedimos o nosso almoço: peixe Gó grelhado, com acompanhamentos. Incluindo aí as cervejas Tijucas 🍻. Tudo delicioso!


Depois do almoço caminhamos pela única rua de areia do lugarejo, à beira rio, xeretando as pousadas e espiando as casas. Foi aí que descobrimos que nós já temos casa em Marahu: a “Casa dos Sonhos JoLu’. Gente, eles usaram o nosso ship!! Isso tem que significar algo, não é?!


Na sequência fomos conhecer a Praia do Paraíso, no extremo norte da ilha. A Praia do Paraíso é tranquila na medida certa e o lugar ideal para passar o dia todo de descanso entre água, areia e redários que convidam a uma boa soneca depois do almoço. Nos limitamos a contemplar a praia e curtir a vista passeando de carro. 

Já avançava a tarde quando seguimos rumo à parte mais urbana da Ilha do Mosqueiro, o reduto favorito dos turistas e moradores: a Praia do Chapéu Virado. Com boas ondas, ampla faixa de areia, diversos quiosques e comércio à beira-rio, a Praia do Chapéu Virado é ideal para quem gosta de ficar em meio ao agito. Os coqueiros oferecem boa sombra e são ótimos para descansar.

Um pouco antes de Chapéu Virado fica a Praia de Ariramba, bonito lugar também, com as seringueiras junto à calçada beira-mar, emoldurando o horizonte no rio. Resolvemos pernoitar por ali mesmo, numa pousada simples mas funcional. Por ali fiz minha estréia de banho no rio.

Seguindo um pouco adiante, com ambiente mais tranquilo, a Praia do Farol é ótima para fugir do agito e, ao mesmo tempo, estar bem pertinho do centro da Ilha do Mosqueiro.

Nos disseram que em dia de água agitada, vale até tentar algumas manobras de surfe por lá. Ao chegar à Ilha do Mosqueiro pela primeira vez é normal levar um susto com o tamanho das ondas, que rendem a prática do esporte em alguns pontos.

Chamou minha atenção durante as caminhadas na parte mais urbana da ilha os antigos chalés, do século XIX, do ciclo da borracha. São lindos, alguns reformados, conservados, outros lamentavelmente em ruínas. Testemunhos de uma outra época em Mosqueiro.


Em Ariramba eu descobri a diferença entre a tapioca seca e a molhada, servida na folha de bananeira. De qualquer jeito, acompanhadas por um café preto, são deliciosas. A vista ajuda a despertar os sentidos, concordam?


Foi por lá também que o Lu se jogou numa cuia de tacacá. Confesso que experimentei e não gostei. Achei o caldo muito salgado. Mas não desisti das comidas paraenses, viu. Vou insistir!


O que eu adorei foram os sorvetes da Cairu. Aí sim, a formiguinha aqui se deu bem. Ainda mais o sabor que escolhi, o Carimbó: creme de cupuaçu com geleia de castanha. O Lu escolheu sorvete de muruci. Huuum… tô salivando só de lembrar.


Eu curti a Ilha de Mosqueiro, especialmente a calmaria e o ambiente rústico de Marahu. Temos planos de retornar em um outro final de semana, já com a companhia de minhas meninas, e fazer mais descobertas de recantos em Mosqueiro. Como eu sei que elas preferem água de rio ao mar, já concluo que vão cair de amores pelo balneário. Bem fácil entender porquê, não é?

2 comentários em “Mosqueiro: praia de rio com visual (e ondas!) de mar – Belém/PA – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s